Resenha #46 - Alice no País do Amor

por - junho 14, 2016

Título: Alice no País do Amor
Autora: Lucilla Guedes
Editora: Chiado
Gênero: Ficção | Romance
Páginas: 228
Lançamento: 2015
Skoob (www)
Classificação: 
Sinopse: "Alice é uma advogada beirando os trinta anos, que mora em Curitiba e sonha com o verdadeiro amor. O problema é que ela é apaixonada – desde menina – por Max (atual namorado de sua melhor amiga, Helen), nutrindo, por ele, uma paixão platônica. Esse sentimento se reacende na época da faculdade quando o reencontra como professor do curso de Direito. Alice resolve não revelar que fora sua vizinha quando criança e inicia um flerte com Max, mas a história toma outro rumo quando ele conhece Helen e eles começam a namorar. Sofrendo com essa paixão não correspondida, Alice conta sempre com o apoio de Alan, seu amigo e confidente, mas vê evaporarem suas últimas esperanças ao saber que Max pediu Helen em casamento. Abalada com a notícia, com a autoestima “no pé” e tentando “dar a volta por cima”, Alice decide ousar, com um vestido pra lá de provocante, justamente na festa de aniversário à fantasia de Helen (em que quase todos estão vestidos como as personagens de Alice no País das Maravilhas) e então desperta — novamente — o interesse de Max, que tenta seduzi-la. Será que Alice conquistará o homem dos seus sonhos?"

 Opinião: Essa leitura é leve e super divertida, realmente gostei. É um cliché fofo que vale a pena a leitura. Ótima escolha para aquele sábado a tarde friozinho, tomando um chocolate quente!

Mas vamos lá, temos como personagem principal a advogada Alice. Ela conseguiu o que sempre queria, estabilidade financeira e uma vida tranquila. Mas talvez ela seja tranquila demais, sabe. Alice é o tipo de mulher que prefere não se destacar, tudo na sua vida é simples e sem graça, melhor dizendo.

Contrariamente a ela, sua melhor amiga Helen é deslumbrante e chama atenção onde quer que passe. Seu segundo melhor amigo Alan não curte muito o jeito como Helen acaba sempre usando Alice para seus propósitos, mas Alice é dessas, quer ajudar e não se importa com o que aconteça com ela mesma.

Mas tudo muda quando o homem que ela sempre pensou amar acaba ficando noivo de ninguém menos que Helen. Alice então decide renovar a si mesma e veste uma fantasia super ousada para a festa de noivado deles, mas as coisas acabam saindo de seu controle e de repente, Max está de volta em sua vida, aparentemente querendo retomar o tempo que perderam.


"Nada é tão devastador quanto o amor não correspondido. Mas quando o homem amado decide se casar com outra, e esta outra é sua melhor amiga, a dor parece infinita."

Mas será que esse amor platônico é suficiente para Alice? Poxa, ele vai casar com a sua melhor amiga, porque somente agora ele está querendo ela? Alice esteve disponível para Max durante tanto tempo!

Alan é o único que permanece firme e forte com Alice, remendando os pedaços dela quando Max quebra suas esperanças e quando Helen domina toda a vida de Alice. Ele é simplesmente, o melhor amigo perfeito. Além de lindo e sexy né.

Alice, na realidade, busca em Max algo que não teve em sua infância e pelo apoio emocional que ele lhe dera quando pequena, ela acabou por ficar emocionalmente dependente dele. Sim, eles tem uma história antes, mas nunca de forma amorosa, pelo menos da parte de Max não, até ver que Alice não é aquela mulher simplória e sem sal que ele achava.

Mas aí é tarde demais, será que Alice abrirá os olhos e verá que um amor platônico não é real e descobrirá o verdadeiro amor? Ela terá coragem de se libertar de suas amarras e viver intensamente, como nunca vivera?


"Era isso que eu queria: o amor. Um inventado ou falsificado, não, muito obrigada! Não queria andar por aí, me enganando, de braços dados com um amor de mentira, por fissura de encontrar um de verdade."

Amei a narrativa da autora, ela conseguiu me conquistar com seus diálogos simplórios e profundos ao mesmo tempo. Ela mostra com clareza absoluta toda a luta que Alice passa para abandonar aquela aparência de boa moça e querer ser ousada, vaidosa e viver o que toda mulher merece. Suas dúvidas, sentimentos e sensações são todos muito bem descritos e adorei isso.

A forma como a autora descreveu os autores também foi muito boa, com exceção de Alan, pois ele me parecer no começo da história um pouco homossexual, por assim dizer. Não vi ele como um galã, o cara da história. Isso talvez tenha se dado pelo fato de que Alice somente o via como um amigo, um ombro amigo, melhor dizendo e focava toda sua atenção em Max. Mas ao final pude superar essa impressão e gostei bastante da intensidade de Alan.


"Naquele exato instante compreendi que alguns clichês são plenamente justificáveis."

Agora adentrando na diagramação, gostei muito das páginas amareladas. A fonte estava em um tamanho ótimo para a leitura e não encontrei erros de gramática. A capa é fofa demais, inclusive já tirei algumas fotos dela lá no insta do blog, confiram lá!

Enfim gente, gostei muito desse cliché, como mencionei acima, é uma leitura extremamente agradável e informal. Fofura define, amei a Alice se transformando, saindo de seu mundo da fantasia e adentrando na vida real, amei como Alan desafiou suas próprias barreiras para lutar pelo que queria e acima de tudo, amei a forma como Alice levou as coisas ao final, buscando o melhor para todos. 


"Comecei a fantasia, e isso não era nem um pouco sensato. Mas fantasiar para mim, era como piscar os olhos: inevitável."

Super recomendo essa leitura, é bem rápida e ao final dá uma sensação de quero mais. Para quem gosta de um romance extrovertido e diferente, essa é uma ótima aposta. Beijos e até a próxima!



♥ Você também vai amar:

18 comentários

  1. Apesar de ser uma história clichê, gostei de como ela se desenvolve, com certeza é um livro que me deixou bastante curiosa :)
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e com certeza você deveria lê-lo!
      Obrigada pela visita, beeijo <3

      Excluir
  2. Oii, achei a história bem intrigante e a capa é linda. Apesar de não gostar muito de Alice, vou procurar saber mais sobre essa história.

    Beijos,
    Natália.

    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá mesmo porque vale a pena, e tenho certeza que não vai se arrepender (;
      Beeijo <3

      Excluir
  3. Sou aloka dos clichês, haha.
    Sério, quando um clichê é bem escrito/desenvolvido, é quase impossível não amar.
    Achei bem legal essa onda de mudança que deve chegar na vida da Alice, já odiei o Max e me encantei pelo Alan, haha.

    Blog Entretanto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que eu também adoro um clichê! Como você mesma diz, se for bem escrito já é impossível deixar de gostar <3

      Excluir
  4. Oi!
    Essa é um típica história que me deixaria com um pouco de raiva kkkk por conta dessa coisa dele ser noivo, ela provocar... Mas ao mesmo tempo me deixaria curiosa, como já estou!
    Muito boa resenha...
    Beijão, Lua.
    http://www.a-toca.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar disso é bom matar a curiosidade de ler o livro, né! Obrigaada, que bom que gostou, Lua *-*

      Excluir
  5. Olá, amei a ideia do livro. Lembra-me Super Desapegada, mas quero muito ler esse para ver como as coisas terminam, apesar de serem meio óbvio. Adoro um clichê assim. Abração!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clichés são sempre perfeitos né! Obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Woont eu amei esse livro <3 vou procura-lo agora *0*

    www.seteprimaveras.com

    ResponderExcluir
  7. Nesse frio não tem nada melhor do que um livro leve e um chocolate quente <3
    Amo clichês, não posso negar SUAHSAHAU E fiquei curiosa para saber o que acontece no final,
    A capa é linda \o Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por ter lido, e mais ainda pela resenha mega fofa!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós que agradecemos pela incrível oportunidade! <3

      Excluir
  9. Achei que esse livro teria um pouquinho mais daquela essência do clássico Alice no País das Maravilhas. Sei que a história não tinha nada a ver com o clássico, mas o título e a capa não foram feitos assim por nada, né? rs

    Abraço,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, tem a ver sim, mas eu não quis mencionar para que não perdesse a graça para os leitores, então tirem suas próprias conclusões ao ler, irão amar, garanto!

      http://www.leitorasvorazes.com.br/

      Excluir