Resenha #59 - Pecado da Atração

por - agosto 02, 2016


Título: Pecado da Atração
Série: Os Sete Pecados Sensuais nº 01
Autora: Cathy Williams
Editora: Harlequin
Gênero: Romance
Páginas: 183
Lançamento: 2015
Skoob: (Ler +)
Comprar: (Amazon(Saraiva)
Classificação: 
Sinopse: "Às vezes a preguiça pode ser um afrodisíaco… Gabriel Cabrera consegue tudo o que quer sem precisar fazer esforço nenhum. Sua vida até parece as águas tranquilas de um lago. Até encontrar a assistente pessoal Alice Morgan. Com ela, tudo é diferente. Alice parece imune a seu charme. E ela dá trabalho. Pela primeira vez na vida, Gabriel precisará lutar para conquistar a mulher que deseja. Cada palavra saída de sua boca será uma promessa de prazer. Cada toque, uma carícia apaixonada… Até conseguir que a doce e inocente Alice se entregue a ele… "

 Opinião: Apesar de bem clichê e previsível, como a maioria dos romances da Harlequin, Pecado da Atração nos traz um romance bem apimentadinho e gostoso de se ler. Afinal, todos eles são. Ao mesmo tempo que são simples, conseguem ser ter seus romances intensos. E admito, não vejo a hora de dar continuação à leitura pros próximos Pecados Sensuais! Quem curte uma história "passa tempo", eu super indico essas coleções.

Cada livro da coleção Os Sete Pecados Sensuais é inspirado nas características de cada pecado. Esta história se baseia no pecado da preguiça e nos conta o romance entre Alice Morgan e Gabriel Cabrera.

O livro se dá inicio com ela, a Alice, uma jovem mulher de 25 anos que está correndo atrás do seu primeiro dia de trabalho como secretária em um escritório de advocacia. Ótimo, até aí tudo bem. Mas nada além disso poderia ser tão irritante, já que seu novo chefe a deixa esperando por horas até a entrevista. Ele não se importa, não dá a mínima se ela está esperando, chega tarde e sabe bem disso, mas não se queixa. Alice, pelo contrário, se irrita com a atitude grosseira do chefe assim que este chega, que a trata de forma ríspida.

Já no primeiro encontro é possível a gente perceber o pequeno desentendimento entre ambos. São personalidades totalmente diferentes e pessoas de mundo distintos! Bem, vamos distingui-los:

Gabriel Cabrera é um advogado super atraente, emana poder e segurança, mas também sabe ser grosseiro e convencido. Aliás, muito convencido, pois acha que pode fazer qualquer coisa que deseja, mesmo se seu comportamento beirasse a grosseria, já que tinha sucesso financeiramente. Aos olhos de Alice, vemos um patrão excêntrico cercado de modelos glamorosas, que  poderia tê-las a hora que bem entendesse e da forma que quisesse. Gabriel já a irritava por isso. Era mulherengo, usava de uma e de outra quando bem queria e depois as dispensava. Ela repudiava isso, pois sabia que tudo tinha a ver com seu saldo bancário, ou se não, pelo menos ajudava muito.

Não foi à toa que concordei com Alice, nesse momento não fiquei nenhum pouco entusiasmada com esse personagem ganancioso como geralmente fico em relação aos outros livros. É tipo paixão à primeira vista, sabe, e dessa vez eu não tive com Gabriel, como acontece quando estou lendo outros romances. Ainda depois de findar a história, não consegui ter esse sentimento. Infelizmente a autora não conseguiu me convencer dessa vez!

Bem, e é aí que dei de cara com o primeiro pecado, o da preguiça: Gabriel era aquele preguiçoso emocionalmente quando se tratava de relacionamento. Simplesmente não faria esforço nenhum pra conquistar mulher nenhuma, pois conseguia qual ele quisesse e no momento que lhe fosse mais propício. Mas quem sabe esse pecado pudesse ser superado, certo?

Já Alice, ao contrário das mulheres que Cabrera gostava, era reservada e certinha, não esbanjava vaidade como as antigas secretárias dele, ou melhor, podemos dizer 'sem graça'. Mas Alice não se deixava levar por essas coisas, estava ali com único objetivo e não se deixaria competir por questões estéticas. Também nem tinha tempo pra relacionamentos tampouco achava que compensavam. Homens para ela eram todos iguais: só traziam problemas. Ou seja, Gabriel finalmente estava junto de uma mulher que não trazia o risco de se apaixonar por ele facilmente, nem mesmo fazia seu tipo. E pra ela, mesmo achando seu chefe absurdamente lindo, sua personalidade a desanimava e por isso já o odiava.

Bem, voltando um pouquinho a história, Gabriel lhe oferece o emprego que ela tanto precisa, mas também exige da mesma que faça horas extras quando ele quiser, inclusive nos feriados. Ela, repleta de ódio, se vê em uma situação difícil, mas acredita que tentar ter uma boa relação profissional é o caminho certo, afinal, naquele momento, sua prioridade nada mais era que aceitar o trabalho a fim de se satisfazer economicamente, já que estava tendo dificuldades em se manter, ademais quando se tratava de trabalho, nisso ela tinha certeza que era boa. Tinha uma mente ágil e um intelecto invejável, não tinha outra alternativa senão aceitar.

E claro, o mundo vira de ponta cabeça, né gente. Como eu estava dizendo, mesmo passando a impressão de certinha, alguma coisa no jeitinho inocente da Alice chega de mansinho despertando curiosidade de Gabriel. Ela era contida, cheia de segredos e não fazia questão de expor nada de sua vida pessoal e gora ele deseja saber mais sobre ela, quer descobri-la melhor. A partir daí então começou a nascer um sentimento bom em cima do pecado de Gabriel e a história começa a pegar fogo!

Quando você pode ter tudo o que quiser, incluindo acesso ao pensamento e aos sentimentos alheios, que preço pagar pela pessoa que recusa a lhe dar qualquer coisa?

E como se não bastasse, Alice começa a alimentar sentimentos de ódio e fascínio ao mesmo tempo por Gabriel. Afinal, talvez conhece-lo melhor não fosse a pior alternativa! Quem sabe por trás daquele homem frio e autoritário existisse um rapaz romântico e cuidador?

Gabriel com seu jeito convencido e Alice orgulhosa. Será que eles vão permitir quebrar as regras e se entregar ao desejo?

Bem, e como eu havia dito, essa coleção de banca está sempre sendo bem previsível. As vezes é bem óbvio tudo que vai acontecer na história. Enquanto eu lia, já podia imaginar cada passo que a autora ia dar e não foi à toa que acertei tudo. Apesar disso, é claro, são romances e eu tenho paixão por eles.

Enfim, eu adorei essa história e por isso indico a leitura. É ligeira, apaixonante e com uma dose neutra de cenas hot's. A autora não se aprofunda muito, senti falta disso e, penso que os detalhes sempre enriquecem mais a história, todavia ela não abusou dessa artimanha, preferiu evitá-los.

O que eu gostei muito nesse livro e que não imaginava que iria encontrar é a qualificação dos personagens em perfeita harmonia. Como o livro é curtíssimo achei que não conseguiria compreendê-los bem, mas pelo contrário, a autora conseguiu transparecer perfeitamente a personalidade de Alice e Gabriel. Nisso não pude reclamar, a história é curta, mas foi desenvolvida.

Enfim, romances de banca encantam todas as gerações, se você quiser uma leitura rápida, um romance clichê para animar aquela sua tarde de domingo, essa é a escolha! Ah, separei algumas promoções bem lindas para vocês nos links ali em cima, aproveitem! Beijos e até a próxima!




♥ Você também vai amar:

16 comentários

  1. Oiieee

    Faz muitooo tempo que não leio um romance de banca... saudades dessa época... Até gostei da premissa da história e também os personagens parecem interessantes. Por agora tenho milhares de livros pendentes, mas se um dia eu conseguir me colocar em ordem, quero tentar voltar a ler pelo menos um livro de banca de vez em quando, porque sempre que li terminei até que me surpreendendo.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  2. Adoro essas suas resenhas detalhadas, claras e deleitosas de ler em cada linha e entrelinha! O romance parece ter mensagens bem bacanas. Só fico com o temor de que essa busca do personagem seja mais caça mesmo... pelo impossível do que pelo plausível, pelo que 'não pode' do que pelo que realmente quer, sabe? Ele não me pareceu ser maduro e sequer tão leal após já ter nas mãos. Mas isso também é uma boa reflexão que o livro pode trazer. Adorei!

    www.semquases.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também pensei assim como você, Vanessa. A primeira impressão que tive dele foi mesmo essa, e até agora, mesmo com um final bom por parte dele, ainda não me convence muito. Pode ter certeza que todos tem alguma coisa mesmo pra refletir, inclusive esse.
      Obrigada pela visita. Beijo!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu adoro romances e a Harlequim é cheia deles, então, quando entro no site, pareço criança em loja de brinquedo, risos... Gente, sério que ele é preguiçoso? Estou torcendo para que ela dê uma canseira nele e o coloque em seu lugar. Esse merecia rastejar, risos... Dica mais do que anotada, não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu sou assim também, adoro todas as coleções e se dependesse de mim e não do meu dinheiro, teria todos rsrs. Sobre ele, é sim, acho que deveria ainda ter rastejado um pouco mais, sabe. Mas pode ter a certeza que ele aprendeu um pouquinho a lição, disso eu tenho certeza!!
      Obrigada pela elogio <3 fico feliz em saber.

      Excluir
  4. Romance não é muito o meu forte hehehehehe. Acho um livro interessante mas sabe quando você não sabe se amaria esse livro?! Foi assim que me senti em relação a ele :(
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, vai do gosto de cada leitor, eu, ao contrário de você, me amarro em um haha
      Beijo

      Excluir
  5. Foram esses livros que me fizeram apaixonar por ler, por isso guardo eles no coração. Assim como vc, sempre tenho receio de que por ser muito curto não vá ter tempo para desenvolver os personagens, mas sempre sou surpreendida.
    Beijos,

    Amanda
    http://talesandtalks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e parece que essa impressão é em todos né, por serem curtinhos. Mas então quando você termina a leitura vê que tudo valeu a pena e foi desenvolvido tudo no lugarzinho certo e devido tempo.
      Beijos

      Excluir
  6. Oi!
    Eu amo romances de banca! Principalmente esses com personagens bem desenvolvidos!
    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Muito legal a resenha! Gosto bastante desses romances de banca, mesmo sendo todos meio parecidos hahaha Acho leve e divertido ^^
    boa semana :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  8. Oi
    que bom que gostou de ler, nunca li nada da editora e eu gosto de clichês e para passar o tempo, então acho que leria eles. Gostei da resenha.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta de clichê então vai se encantar com esses romances da Harlequin. Pra passar o tempo é ideal.
      Beijo!

      Excluir
  9. Esses romances de banca são sempre "iguais" mas são tão bons para passar o tempo, se divertir e até curar uma ressaca literária né,
    Sempre me apaixono pelos mocinhos da Harlequin mas ter personagem principal que é convencido e ainda usa as mulheres não dá, espero que esse Gabriel melhore até o final do livro né,
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir