Resenha #75 - O Capricórnio se Aproxima

por - outubro 08, 2016

Título: O Capricórnio se Aproxima
Autor: Flavio Cafiero
Editora: E-Galáxia
Gênero: Literatura
Páginas: 60
Lançamento: 2014
Classificação: 
[E-book cedido pela Editora em parceria]
Sinopse: "“Vender enciclopédias”, “trabalhar em banco”, “comer pudim de pão”, “fazer aula de violão” e, finalmente, “ser de capricórnio”. Códigos familiares para assuntos proibidos para as crianças. É percorrendo esse mapa congestionado da linguagem que o leitor vai compreendendo lentamente o enredo cheio de humor e melancolia de “O capricórnio se aproxima”, do carioca Flavio Cafiero. A personagem principal é João, um taxista que tenta se entender com as novas tecnologias exigidas pela profissão e com a necessidade de aprender inglês por conta da Copa do Mundo no Brasil. Porém, mais difícil do que operar um sistema de GPS ou arriscar um Go on, são as relações familiares, que podem parecer banais apenas para quem as vê de fora. Mas aos poucos vamos nos reconhecendo no cotidiano da família de João através de referências escolhidas com muita agudeza por Cafiero: programas de televisão, jogos de futebol, xingamentos, nomes próprios e comidas típicas. Algum detalhe fisga o leitor. Surge então um outro mapa: o da cidade do Rio de Janeiro. E assim como o da linguagem, aqui há regras, sentidos obrigatórios, congestionamentos e riscos de acidentes. Os mapas – da linguagem e da metrópole – se sobrepõem criando camadas de significado. Quando criança, João aprendeu que há palavras que não se pronunciam. Assim como há caminhos que se deve evitar. Mas sonhos, desconfianças, boatos e toda a confusão gerada pela trama densa da linguagem, levam o protagonista a um desfecho dramático. E em alguma medida, patético. 

 Opinião: Este é um tipo de livro do qual não estou acostumada a lidar. Ele nos faz ir mais profundo para entender a verdadeira mensagem passada. Nos faz prestar atenção em detalhes e palavras para entender o que realmente está se passando. É muito interessante!

Temos como personagem principal João, um homem comum com rotinas comuns e uma vida comum. Acho que isso é o mais interessante nesta leitura, somos obrigados a lidar com coisas banais, que por vezes nos passam despercebidos. 

Começamos com João ainda criança, tentando desvendar as palavras ditas pelos adultos. É engraçado ver como ele se esforça para entender o que é falado por seus pais, como quer parecer inteligente ao descobrir que o 'moço trabalha no banco'.


"E então vai chegar o momento de revelar a descoberta, 'ei pai, o senhor não sabe o que eu sei, o moço não vende ecicopede, o moço trabalha num banco', e aquele orgulhinho em descobrir o que o pai nem sabia. E o pai vai rir, e o João sem entender a razão, mas deve ter alguma coisa a ver com o banco. [...] Imagina só ficar o dia todo sentando num banco, judiação, vigiando o dinheiro dos outros."

Ele tenta entender o que acontece com a vida dos adultos, se confundindo com palavrões do tipo 'porra' e tentando entender porque seu tio Oswaldo, que trabalhava no banco, tinha ido para o 'xilindró', era porque ele tinha vários empregos? Vai ver não podia ter três empregos no Brasil, ele pensava. A inocência da criança, adentrando no mundo dos adultos, é simplesmente hilária.

Passada a fase, vemos o crescimento do personagem. Uma de suas decisões foi ser taxista, depois de abandonar a faculdade de veterinária. Ele agora luta com a tecnologia, quando foi que o mundo mudou?

"João não consegue se livrar de Copacabana, mesmo com esses aplicativos de chamar táxi pelo celular que hoje emendam uma corrida da outra."

Conhecemos também um pouco de sua rotina, suas críticas sobre as pessoas, como ele lida com seus dias e seus pensamentos rotineiros.

"João encara o povo indo pro serviço, uma espécie de regalia, já que ninguém sai de casa ao mesmo tempo, mas todo mundo quer voltar na mesma hora."

É incrível como essas pequenas coisas, essas observações sobre as próprias pessoas, se ditas de outro ponto de vista parecem tão diferentes. Nunca prestamos atenção nisso, mas está lá, em nosso dia.

"Não precisa ser uma Zora Yonara pra entender. É o capricórnio, João. O capricórnio vem rondando, é genética, você sempre soube, e sim, sim, é sua vez: o bicho também vem em sua direção."

É muito engraçado a forma como ele usa palavras e diz coisas, por vezes maliciosas, usando expressões. Também entendemos claramente o que a expressão 'o capricórnio se aproxima' quer dizer, o que ele significa para João.

Enfim, não temos um clímax, mas a história toda nos dá impressão de que algo se passa, junto com as palavras, é interessante e o leitor só saberá como é isso lendo. Adorei e fiquei intrigada também com a forma como o autor nos trouxe a narrativa, ela é um pouco informal, por vezes ficamos com a impressão de que está em primeira pessoa, quando nos prendemos na história, mas não.

A diagramação também ficou boa, bem simples e organizada. Particularmente, acho que um livro já ganha bônus extras somente pela organização, o que este ganhou. A capa é condizente com a história, apesar de que gostar de coisas mais chamativas, mas ainda assim me agradou.

No mais, essa é uma história interessante e uma leitura boa! Realmente gostei, foi uma experiência diferente e garanto que quem der uma chance também gostará! Espero que tenham gostado, deixem suas impressões nos comentários que vamos conferir! Beijos e até a próxima!



♥ Você também vai amar:

25 comentários

  1. Oi Meninas, suas linda, tudo bem?
    Uma vez, li um livro infantil muito simples mas com argumentos parecidos com o do personagem. Eu fiquei refletindo sobre a visão simples sobre as coisas que temos ao nosso redor todos os dias e não percebemos. E a maneira como o personagem enxerga isso, tão diferente de nós. Sabe, acho que somos nós que complicamos sempre, risos...Acho que vou gostar desse livro, é realmente diferente, mas quero ter contato com o olhar dele sobre a vida que lhe cerca. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. João, parece ser um personagem bem interessante e bem trabalhado no livro. Não conhecia a obra, mas gostei da dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, leitoras
    Eu vi o nome do título e pensei "É sobre cáprica? Quero!". Eu sou capricorniana e tudo que se refere ao meu signo me interessa. Adorei sua resenha e quero entender o que o título tem a ver com a história (será que entendi errado e não tem nada a ver com o signo?). Parece ser uma história até divertida.
    Beijos, Mia

    miaestanteliteraria.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que livro diferente. Pelo título eu achei que era outra coisa, não vou mentir, mas confesso que mesmo com sua resenha, eu pessoalmente não me senti com vontade de ler. Não faz muito meu gênero não.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia o livro e também não estou acostumada a ler livros com essa temática, embora até pareça ser interessante, eu não me atraí para realizar a leitura. Gostei da sua resenha e da maneira como você falou do livro.

    ResponderExcluir
  6. Oi. Eu sou suspeita para falar mas livros desse tipo nunca me chamam atenção. Não sei se o problema é comigo, mas a leitura sempre se torna maçante e enfadonha. Mas gostei dos pontos abordados no livro, são realmente interessantes.
    Beijo! http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não sei se leria esse livro, pois não se encaixa no meu gênero preferido, mas confesso que a premissa é sim interessante. Quem sabe quando sobrar um tempo e quando tiver possibilidades de compra-los, leio sim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá meninas! Gostei bastante da resenha - mais uma vez -. Esse livro parece ter uma pegada de brasilidade, que vai tornar a leitura um tanto, digamos, 'de casa'. Gostei das citações e dos pontos que vocês abordaram da obra <3
    xoxo'

    Adolescência Nerd

    ResponderExcluir
  9. Oii,
    Realmente é um livro diferente, mas gostei da premissa.
    Dica anotada.
    Bjs e um bom Domingo!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Não conhecia o livro, achei diferente e interessante.
    O título já tinha despertado minha curiosidade e gostei da resenha.

    tenha uma ótima semana :D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  11. Oi!o
    Pela sua resenha a leitura parece ser bem instigante, ainda não conhecia o livro, fiquei bem curiosa! E também gostei do título bem diferente.

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto de capas assim, mais sóbrias. Acho que combinam bem com livros mais reflexivos como este, não conhecia a obra e me parece bem interessante. Espero poder ler em breve.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  13. Oi meninas!! Eu adoro livros que me fazem refletir, claro que não leio seguidamente entende, mas sempre tiro boas lições com eles. Eu não conhecia a obra, fiquei curiosa confesso. Pelo título e capa não seria um livro que desejaria, mas sua resenha me deixou com muita vontade ler.
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. OOi!
    Não conhecia o livro...
    Achei a premissa dele muito interessante e parece ser muuito divertido, assim como o protagonista.
    Fiquei bem curiosa para conhecer os verdadeiros significados dessas expressões kkkkk
    Ótima resenha!!

    beijoos!

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Apesar de parecer um livro mais profundo e que precisamos prestar a atenção, a premissa não me chamou tanto a atenção assim, então vou deixar a dica de lado.
    Beijos.
    http://arsenaldeideiasblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá! Notei que é um livro diferente e uma forma bem interessante de nos fazer refletirmos, gostei muito da premissa do livro, quero muito ler esse livro e já vou marcar na minha lista dos desejados.

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem? Adoro quando os livros nos surpreende de forma diferente. São essas leituras profundas que de alguma forma nos marca. Adorei a premissa, porém o pequeno problema é que não gosto de ler em ebook. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bem? Sua resenha ficou ótima!! Adorei saber tua opinião sobre o livro. Já tinha lido uma resenha sobre ele e achei a premissa bem interessante. Dica anotada. Espero ter a oportunidade de ler. O título é bem instigante, também.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  19. Oie...
    Me pareceu um livro mais profundo, com um personagem super interessante. Gostei da sua resenha, mas sabe quando você acha tudo interessante mas parece faltar alguma coisa para entrar na sua lista? então...
    Pelo menos não pareceu o meu tipo de história. Se lesse, seria como um desafio mesmo...
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  20. Gosot quando os autores nos trazem narrativas um pouco informais, torna a leitura leve e fácil de ser acompanhada. Você há de concordar comigo. O livro tem uma premissa deverás interessante e sua resenha soube passar a essência disso.

    ResponderExcluir
  21. Achei muito estranho isso de não ter um clímax, não acredito que curtiria uma leitura assim. Fora que não costumo gostar de enredos tão próximos ao cotidiano, principalmente se falarem de um cotidiano tão diferente do meu, por isso passo a dica.

    ResponderExcluir
  22. Olá.
    Não conhecia o livro nem o autor, e acho que não seria uma leitura proveitosa para mim, pelo menos não no momento, pois pela premissa o livro é realmente profundo e acho que mais para frente eu aproveitaria mais e entenderia mais a mensagem que o autor deseja passar.
    Mas fiquei feliz em saber que o livro ganha um bonus apenas pela organização. Espero ter a oportunidade de ler o livro futuramente e gostar dele também.

    ResponderExcluir
  23. Olá.
    Não conhecia o livro nem o autor, e acho que não seria uma leitura proveitosa para mim, pelo menos não no momento, pois pela premissa o livro é realmente profundo e acho que mais para frente eu aproveitaria mais e entenderia mais a mensagem que o autor deseja passar.
    Mas fiquei feliz em saber que o livro ganha um bonus apenas pela organização. Espero ter a oportunidade de ler o livro futuramente e gostar dele também.

    ResponderExcluir